terça-feira, 25 de junho de 2013

Aula de campo do CURSO GUARDIÕES

CHAPADA IMPERIAL

Nossas crianças do CURSO GUARDIÕES da Escola Classe Aspalha no Lago Norte foram ter uma aula prática na Chapada Imperial em Brazlândia. Mas antes a professora Adriana recolhe as autorizações dos pais dos alunos dela. Pois nenhuma criança queria ficar de fora da aventura.

Uma aula de amor a pátria
   

A Chapada Imperial é uma reserva ecológica particular, preservada desde 1986; tem localização privilegiada, pois encontra-se no ponto mais alto do Distrito Federal, 1342 metros de altura. Lá as crianças tiveram uma verdadeira aula sobre o cerrado e conheceram as diversas formas de cerrado propriamente dito: cerradão, matas de galeria, campo cerrado, campo de murundum, campo sujo, campo limpo  e veredas.


 

Tem uma área aproximada de 4800 ha e está localizada na APA de Cafuringa – Área de Proteção Ambiental. É, hoje, a maior área particular preservada dentro do DF. Ela protege inúmeros animais, pois é um habitat natural e, entre eles, muitos ameaçados de extinção, tais como onça, lobo-guará, tamanduá-bandeira, tatu-canastra. Por isso, a recepção não poderia ser melhor,  nossa crianças foram recepcionada a caráter por uma bela arara Canindé. Verdadeiramente é um santuário ecológico.



O terreno é bastante acidentado e rochoso os guardiões se depararam com cânions como esse. Que visão magnífica.










O cerrado destaca-se como o segundo bioma brasileiro em extensão territorial, e sua vegetação é bastante rica. E nessa aventura de estudo os guardiões conheceram várias plantas do cerrado.
Os guardiões ficaram assustados com a quantidade de gaiolas logo na entrada do parque, pois o local é utilizado pelo IBAMA para soltura de animais apreendidos em barreiras ambientais e nos comércios ilegais das feiras do DF.
 
As crianças logo se reuniram para receber as instruções para o passeio. O guia José Trindade foi o responsável e disse para as crianças sobre a importância do cerrado; a proibição de alimentar os animais; a determinação de não jogar lixo no chão e nem nas trilhas pelas quais elas passariam; o respeito pelas ordens do guia de trilha (nesse caso o guia Walison); disse ainda que a aventura seria muito divertida e instrutiva.

Nossos guardiões, então, se preparam devidamente: fizeram alongamento e uma fila indiana para assim começar a caminhar na trilha.
 

 







A primeira parada foi no poço paraíso onde conheceram o Buriti. Um dos meninos logo gritou “É com isso que nós fazemos pipas”. Logo o guia Walison disse: “sim, mas também serve para fazer doces e óleo dos frutos; as folhas serve para fazer cobertura de casas e diversa outras coisas é também chamada de árvore da vida.”
 

Viram a árvore chamada de pau santo

 

Conheceram a lixeirinha uma arvore parecida com o cajueiro que vem resistindo ao fogo, suas folhas duras e ásperas são usadas para arear panelas, lixar madeiras e, principalmente, para as mulher lixar as unhas.
Viram a Paineira uma árvore que fornece para os pássaros plumas que serve para o enchimento dos ninhos, deixando-os macios e quentinhos.

Também ficaram admiradas quando conheceram a Marcela, não é uma moça que trabalha no parque não, mas, sim, uma planta muito cheirosa. A professora Alice logo perguntou: “Quem conhece a Emília do sitio do picapau amarelo? Pois, bem aquela bonequinha tem como enchimento essa plantinha. E logo ao lado também viram o chuveirinho uma planta muito utilizada em artesanatos.
E no final do passeio... que tal se refrescar? Pois foi isso que nossos guardiões fizeram com muita alegria e diversão. Sob os olhos atentos de dez adultos (entre eles as professoras Adriana e Alice, os guias José Trindade, Walison e Cláudio e os policiais do PREALG SGT João, SGT Frazão, SGT Antonio do Carmo, SGT Marlos, SD Maendli e SD Katilene – a responsável pelo curso guardiões na E.C Aspalha). O guia Cláudio ficou dentro d’água para evitar qualquer problema.

video

 O Parque da Chapada Imperial é um excelente local para curtir a natureza! Procure conhecê-lo. Lá a diversão é garantida:

A Educação Ambiental está presente em todas as atividades desenvolvidas pela reserva ecológica da Chapada Imperial.

Nas trilhas ela é ministrada pelos guias durante o percurso, enfatizando o bioma Cerrado: suas águas, suas diversas fisionomias e habitantes, além de algumas curiosidades do lugar.

No projeto Bicho Livre, desenvolvido na Chapada Imperial por pesquisadores da área de meio ambiente em parceria com o IBAMA, o foco é a reintrodução de animais, apreendidos do tráfico, ao seu habitat natural.

No projeto Banheiro Verde a atenção é voltada para a reutilização e/ou reciclagem de material, na utilização de energia limpa e em infraestrutura de baixo impacto.

No projeto de Inclusão Social a atenção se volta para o respeito ao homem e sua cultura. Explica sua relação ideal com o meio.

No projeto do Museu Eco-histórico mostra-se como o conhecimento do meio tem relevância em nossas vidas e escolhas.


Maiores informações no site: http://chapadaimperial.com.br/contato/


Nenhum comentário :

Postar um comentário